12/12/2011 - Circuito Quilombola do Vale do Ribeira ganha impulso com encontro nacional e capacitação

O Encontro Nacional de Turismo Quilombola, que vai se realizar de 7 a 10 de junho, em Registro no Vale do Ribeira, em São Paulo, é mais uma etapa prevista do projeto de fomento ao turismo sustentável na região. Em seguida ao evento, estão previstas oficinas de capacitação dos monitores ambientais quilombolas.


Desenvolvido em parceria pelo ISA e 14 comunidades quilombolas, do Vale do Ribeira (SP) , o projeto Circuito Quilombola iniciado em agosto de 2009, entra em sua segunda fase, com a realização do Encontro Nacional agora em junho e das oficinas de capacitação. Depois de realizar reuniões de planejamento participativo para recolher subsídios, para montar os circuitos, levantar potenciais, traçar mapas e discutir os principais problemas enfrentados, ficou pronto o inventário turístico das comunidades de Mandira, Pedro Cubas, Sapatú, André Lopes, Ivaporunduva e São Pedro. Elas foram escolhidas na primeira fase por estarem mais organizadas para planejar atividades turísticas. As demais comunidades (oito) serão capacitadas durante as oficinas e receberão informações que as nivelem com as seis primeiras em termos de conhecimentos turísticos.

Para chegar no inventário turístico, a equipe técnica do ISA partiu da Agenda Socioambiental de Comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira, que é entendida como instrumento político para auxiliar as comunidades quilombolas no encaminhamento de suas demandas e prioridades na conquista de seus direitos e do desenvolvimento sustentável em suas terras. Estudos, pesquisas, reuniões de articulação e mobilização com todos os que atuam com as comunidades, para apresentar o projeto foram realizadas. Além disso, as visitas técnicas (trabalho de campo) para aplicar os formulários e inventariar os atrativos turísticos naturais e culturais, o georreferenciamento dos principais pontos, a documentação audiovisual foram atividades realizadas com a participação e o envolvimento das comunidades, que puderam aprender como se faz todo esse processo de levantamento e avaliação do potencial turístico para elaborar um circuito turístico.

Nas visitas técnicas também foram montados roteiros e produtos para atender a demanda de operadoras de turismo e empresas. Já há três expedições previstas para que executivos de empresas possam conhecer o circuito com vistas ao turismo social e/ou educativo.

Com essas informações sistematizadas, tanto as comunidades quanto o poder público e as organizações que atuam localmente podem ter uma visão mais estratégica dos caminhos que podem ser seguidos pelas comunidades em busca da sustentabilidade socioambiental de seus territórios, com geração de renda e qualidade de vida para todos.

O projeto conta com o apoio financeiro do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Secretaria da Agricultura Familiar; com apoio logístico da Equipe de Articulação e Assessoria das Comunidades Negras do Vale do Ribeira (Eaacone), das associações de moradores das comunidades quilombolas, das Prefeituras Municipais de Iporanga, Eldorado, Cananéia e colaboração dos Ministérios do Turismo, Meio Ambiente, da Secretaria de Promoção de Políticas de Igualdade Racial (Sppir), da Fundação Palmares e das Secretarias Estaduais do Meio Ambiente (Projeto Ecoturismo Mata Atlântica), Esporte e Turismo e do Instituto de Terras do Estado de São Paulo –Itesp.

A terceira fase, será divulgação do circuito com a confecção de mapas com os atrativos e trilha, folder e uma página no site: www.quilombosdoribeira.org.br.